Uma nova onda




“De repente o céu fica negro, o vento sopra forte, as séries aparecem, trazendo ondas assustadoras. É o mar separando os homens dos meninos”.

Desde criança cultivo o prazeroso hábito de admirar as ondas do mar. Primeiro avistava a onda e, dependendo da sua força e intensidade, decidia se deixaria me levar ou não. Algumas pareciam enormes ao longe, mas quando se aproximavam percebia que não eram tão fortes, pois perdiam sua força ao longo do caminho. Outras já de longe pareciam fortes e quanto mais se aproximavam maiores ficavam. Esse era um tipo de onda boa para se pegar, porém se houvesse indecisão ou medo em pegá-la, corria o risco de levar um “caldo”, ou “caixote”, como muitos gostam de chamar. Além de toda a apreciação das ondas que vinham, havia a necessidade de uma decisão: deixar-se levar ou não?
Toda onda possui características peculiares. Algumas geram espuma, algumas alcançam um espaço maior na areia, porém todas elas mudam um cenário. Todas elas moldam a areia da praia de uma forma e, se muito grandes e intensas, podem até mesmo destruir uma praia, ou até mesmo cidades inteiras.
Toda vez que vou à praia e entro no mar me vem um pensamento que persiste em existir em minha mente: e se nesse momento surgisse um Tsunami? Para onde eu seria levada? Será que sobreviveria? Talvez esse pensamento reflita a expectativa que tenho pela chegada de uma nova onda sobre a terra. Sobre como não poderei ter medo em me deixar levar por ela, mesmo sem saber para onde ela me levará ou se causará destruição.
A pouco tempo Rick Joyner,  fundador e diretor do Ministério MorningStar, na Carolina do Norte (EUA), divulgou uma visão que completa uma revelação que teve a mais de 25 anos através.

“Eu vi duas ondas de avivamento vindo sobre a terra. O primeiro foi o maior movimento da história para levar pessoas para o Senhor. Essa onda de avivamento começou apenas alguns anos após eu ter recebido esta visão… Também me foi mostrado um período de relativa calma espiritual antes de uma onda ainda maior do Espírito Santo que varria a terra. Essa onda está se aproximando, e será o maior movimento de Deus na terra de todos os tempos!”, escreveu ele.

Compartilho do mesmo sentimento que Joyner. Ao longo da história da Igreja tivemos muitas ondas e moveres de Deus. Como já foi dito, toda onda carrega características peculiares influenciadas pelos ventos, correntes, terreno e épocas, sendo capaz de modificar paisagens.
Cada “onda” ou mover de Deus no último século trouxe consigo características importantes que definiram um novo cenário na igreja. Entre os diversos movimentos da igreja do século XX é possível destacar o Avivamento da Rua Azuza que restaurou a questão dos Dons na Igreja e trouxe um grande mover do Espírito na época, atraindo pessoas de todo o mundo para a California. Influenciado pelo Avivamento em Azuza destaco também o Avivamento no País de Gales em 1904, tendo como característica principal o grande número de jovens, um forte movimento de oração e um grande número de conversões. Em 1973 outro movimento marcou a história da Igreja. O Movimento de Jesus foi caracterizado pelo grande entusiasmo de jovens completamente apaixonados por Jesus apresentando uma “contra-cultura” Norte americana.
O movimento carismático Católico, as Campanhas de Cura, o avivamento na China e muitos outros moveres marcaram a Igreja no Século XX. O mover mais recente, no início do ano 2000, conhecido como Movimento de Adoração Extravagante levou a Igreja à uma grande mover de adoração, reafirmando a figura de Jesus como noivo.
Mesmo com tantos moveres que restauraram muitos aspectos da Igreja e trouxeram também novas revelações para ela, muitos se perderam e, assim como uma onda, alcançaram a areia até um certo ponto, recuando e sumindo.
Assim como Joyner creio que uma nova onda está se aproximando. Uma onda forte, mais intensa do que qualquer outra que já chegou até nós. Como cada onda do Espírito ao longo da história trouxe características particulares e abalou de alguma forma o cenário da Igreja e da sociedade, creio que a onda que está prestes a chegar trará consigo algumas características específicas. Aspectos que Deus já vem falado à sua Igreja.
É possível resumir tal característica como sendo a restauração do Tabernáculo de Davi.

“Naquele dia, levantarei o tabernáculo de Davi que está caído e repararei suas brechas, levantarei as suas ruínas e as reedificarei como nos dias antigos”. Amós 9: 11

O Tabernáculo de Davi é caracterizado por adoração e oração permanente e incessante (Levítico 6:13). Uma adoração que libera um cântico novo (Salmos 96: 1/ 144: 9/ 98:1/ 33:3) e libera o reino de Deus na terra.
No tabernáculo de Moisés o holocausto era oferecido a cada manhã e a cada tarde. Davi compreendeu outra dimensão de sacrifício, fazendo com que fosse oferecido continuamente sacrifícios de louvor e adoração à Deus. Ele estabeleceu turnos sacerdotais e instituiu o serviço de musica nomeando levitas, a fim de que a adoração acontecesse durante as 24 horas do dia, atraindo a presença de Deus para a nação de Israel. Dessa forma, a adoração que é incessante e contínua nos céus, se fez também na terra.
Sendo assim, o Tabernáculo de Davi é uma figura profética do reino de Deus, pois traz a realidade dos céus para a terra. Dessa forma, acredito que a onda que se aproxima trará consigo a restauração desse Tabernáculo, liberando um movimento forte de oração, uma adoração que libera os céus na terra e um cântico novo que chama Jesus para voltar e estabelecer o seu Reino.
Penso que a onda que se aproxima não terá apenas um caráter de destruição, como um Tsunami, mas também um caráter de edificação. Creio que já podemos avistá-la. De longe já parece grande, mas quanto mais perto, maior ela fica. Que não tenhamos medo no momento de sua chegada e, sem hesitação, nos deixemos levar por ela.
Há um novo ar pairando sobre a Igreja, um ar de expectativa. Há algo novo chegando, algo que é fruto de orações antigas, de gerações inteiras, que se cumprirão neste tempo através de nós. Que o espírito de expectativa e esperança encha o nosso coração, até que Ele venha!

. Bookmark the permalink.

2 Responses to Uma nova onda

  1. Este comentário foi removido pelo autor.
Tecnologia do Blogger.